Testes Genéticos no Esporte: um Novo Modelo de Predição de Talentos? / Genetic Testing in Sport: a New Talent Prediction Model

Guilherme Giannini Artioli, João Paulo Limongi França Guilherme

Resumo


As ciências da atividade motora têm passado por avanços bastante rápidos em seu corpo de conhecimento nos últimos anos. Pelo menos em parte, tais avanços podem ser explicados pelo desenvolvimento igualmente rápido das técnicas de biologia molecular, e principalmente de seu emprego nos estudos envolvendo o esporte e o exercício físico. 

Nesse contexto, estamos vendo emergir um novo campo de estudo dentro das ciências do esporte e do exercício: a genética aplicada à atividade motora. Diferente dos estudos sobre genômica da atividade motora, que se preocupam em investigar os efeitos dos diferentes modelos de exercício agudo e crônico sobre a regulação da expressão gênica e proteica nas mais diversas condições, a genética da atividade motora tem como premissa a identificação de variações genéticas comuns, sejam elas de ordem estrutural (isto é, diferenças nas sequências de pares de bases) ou funcional (que se referem a diferenças interindividuais no funcionamento dos genes explicadas por mecanismos que não contemplem alterações nas sequências de pares de bases), capazes de explicar porque pessoas de características similares apresentam tantas diferenças nos componentes da aptidão física relacionadas à saúde, nas capacidades físicas relacionadas ao desempenho esportivo, e nas adaptações fisiológicas que apresentam quando submetidas ao exercício agudo ou ao treinamento físico crônico. Em outras palavras, a genética da atividade motora preocupa-se em identificar características genéticas que expliquem a imensa variação interindividual no desempenho físico e esportivo que há muito já se conhece.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21876/rcsfmit.v5i1.538

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Ciências em Saúde